Duas criações com as primeiras braceletes têxteis da Seiko concebidas para o mar.

Desde a introdução do primeiro Diver's da Seiko em 1965, a empresa tem continuado a desafiar os limites do que um relógio de mergulho pode oferecer. Hoje, a Seiko introduz na colecção Prospex duas reinterpretações modernas de modelos icónicos de 1965 e 1970, apresentadas com braceletes têxteis especiais, concebidas e manufacturadas expressamente para serem usadas para mergulho. 
Os dois relógios atingem o equilíbrio perfeito entre forma e função, e materializam o espírito inovador pelo qual os Diver's da Seiko são conhecidos.

Seichu. Uma técnica de entrançado tradicional japonesa.

O entrançado Seichu é tão forte quanto confortável.

As braceletes têxteis incorporam uma técnica de entrançado tradicional japonês chamada Seichu. A sua textura rica e a tonalidade são típicas na cultura japonesa devido ao seu uso em peças de vestuário como o tradicional "obijime", o cordão decorativo que mantém a faixa de um quimono no lugar. 
As braceletes apresentam uma estética e uma textura genuinamente japonesas, e são especialmente manufacturadas para terem uma força tênsil quase quatro vezes superior* à das braceletes têxteis normais da Seiko. A sua força e resistência ao desgaste provocado pela exposição à luz do Sol vão de encontro aos exigentes padrões da Seiko para relógios de mergulho, e tornam-nas perfeitas para uso debaixo de água. Adicionalmente, graças ao seu padrão entrançado único, as braceletes têm a flexibilidade e permeabilidade necessárias para garantir o máximo conforto no pulso. (*Com base na pesquisa realizada pela Seiko.)
*Com base na pesquisa realizada pela Seiko.

As braceletes têm o mesmo símbolo que os relógios como sinal da sua durabilidade.

Os Diver's de 1965 e 1970 reimaginados num estilo contemporâneo.

As cores do mostrador e da bracelete realçam o toque moderno destas duas reinterpretações.

As duas criações partilham o mesmo design e as mesmas especificações das reinterpretações modernas de 1965 e 1970 lançadas em 2020, em comemoração do 55º aniversário do primeiro relógio de mergulho da Seiko. O mostrador e o bisel castanhos da reinterpretação de 1965, e o mostrador cinzento texturado da de 1970, estão em harmonia perfeita com os tons terra das suas braceletes têxteis. Ambas as criações incluem uma bracelete têxtil adicional numa cor diferente, e que pode ser facilmente mudada sem usar qualquer ferramenta graças à sua estrutura.

O estilo de ontem com as especificações de hoje.

Os relógios são alimentados pelo calibre 6R35, um movimento testado e comprovado, que oferece uma reserva de marcha de 70 horas, e  são resistentes à pressão até 200 metros. O vidro curvo de safira é tratado com um revestimento anti-reflexo na face interna, e os índices e ponteiros de horas, minutos e segundos, são cobertos com Lumibrite num tom vintage especialmente esbatido, para combinar com as cores terra do mostrador e das braceletes.

Ambos vão fazer parte da colecção Prospex regular. A reinterpretação de 1965 e a de 1970 estarão disponíveis em Boutiques Seiko e pontos de venda seleccionados a partir de Junho e de Julho de 2021, respectivamente.

Sobre os Diver's de 1965 e 1970 originais.

O Diver's de 1965

Conhecido pelos fãs como 62MAS, o relógio de mergulho de 1965 incorporava um calibre mecânico automático com 150 metros de resistência à água. Foi desenhado para oferecer fiabilidade e legibilidade máximas nas condições mais duras, e comprovou-o quando foi usado na Antárctida nos anos 60, preparando o caminho para o desenvolvimento de futuros relógios icónicos.

O Diver's de 1970

Cinco anos após a introdução do primeiro relógio de mergulho da Seiko e do Japão, foi apresentado o Diver's de 1970 com a sua extensão assimétrica a proteger a coroa às 4 horas. A construção sólida, os ponteiros e índices luminosos e a resistência à água até 150 metros, tornavam-no perfeito para quem precisava de um relógio com robustez e visibilidade excepcionais. O relógio deu provas da sua fiabilidade quando foi usado por Naomi Uemura, o aventureiro japonês, entre os anos de 1974 e 1976, ao longo da sua travessia de 12.500km em solitário da Gronelândia ao Alasca num trenó puxado por cães.

SPB239

SPB237

Seiko Prospex Reinterpretação Moderna do Diver's de 1965: SPB239
Seiko Prospex Reinterpretação Moderna do Diver's de 1970: SPB237

Calibre 6R35
Sistema de alimentação: Automático com corda manual
Vibrações: 21.600 vibrações por hora (6 batimentos por segundo)
Reserva de marcha: 70 horas
Número de jóias: 24

Especificações
Caixa em aço inoxidável com revestimento super-rígido
Vidro de safira curvo com revestimento anti-reflexo na face interna
Tampa e coroa de rosca
Lumibrite nos ponteiros e nos índices
Resistência à água: 200m diver's
Resistência magnética: 4.800 A/m
Diâmetro: 40,5mm; Altura: 13,2mm (SPB239)
Diâmetro: 42,7mm, Altura: 13,2mm (SPB237)
Bracelete em poliéster com bracelete adicional em poliéster
PVP Recomendado em Portugal: 1.300€ (SPB239), 1.400€ (SPB237)

Partilhar
  • Facebook
  • Twitter