AMIGOS PROXPEX

Tsutomu Endo

Fotógrafo

PERFIL

Nascido na Prefeitura de Nagano. Ele brinca na neve desde criança e acabou ficando fascinado com o mundo do snowboard.
Aos 19 anos, iniciou sua carreira como fotógrafo, tendo a fotografia de snowboard como foco principal.
Nos anos 1990, ele visitou montanhas cobertas de neve ao redor do mundo e produziu muitos trabalhos sobre o tema das primeiras linhas da cultura do snowboard e o tributo à neve.
Desde o início de sua carreira, ele definiu sua postura em relação à fotografia como "foco interno" e tem explorado a expressão como arte enquanto busca capturar o brilho desse planeta dinâmico e sua harmonia com a vida.
Nos últimos anos, ele tem viajado para o Círculo Polar Ártico, uma região que está desaparecendo. Recentemente, ele iniciou um projeto para fotografar o ambiente natural ameaçado do Círculo Polar Ártico e a cultura étnica que o habita. Em seu livro "Foco interior" (2015, Shogakukan), ele resume seus 18 anos de experiência e história no snowboarding.

DESTAQUES

2021 -
Estadia no acampamento nômade dos Nenets do Ártico Siberiano
2019 -
Acompanha os Inuits na caça às baleias narvais na Groenlândia
2018 -
Estadia em Siolapark, o povoado inuit mais setentrional da Groenlândia
2017 -
Estadia na Comunidade de Haines no Alasca, Alasca . Entrevista com o povo Sami, Círculo Polar Ártico, Lapônia
2016 -
Acampamento Glaciar da Islândia
2014 -
Acampamento Glaciar, Islândia
2013 -
Baldy's e TAIL-GATE ALASKA, Alaska

GALERIA

O Sr. Endo, que esteve envolvido com montanhas cobertas de neve, imaginou o futuro daqui a 100 anos com base nas mudanças no meio ambiente natural e começou a documentar as pessoas da região nevada e suas áreas.

Estes são os comentários do Sr. Endo:

"Em um momento em que desastres naturais ocorrem com frequência em todo o mundo devido às mudanças climáticas, nos deparamos com uma crise na qual devemos considerar seriamente o fato de que o ser humano faz parte do Planeta e não está separado da natureza. Acredito que a sabedoria para nos guiar para o futuro está no modo de vida dos povos indígenas que perdura desde os tempos antigos.
Os povos indígenas do Ártico, que viveram dentro de um pequeno círculo de pessoas e com mais natureza do que civilização, viveram compartilhando seus alimentos obtidos da caça. Eles têm vivido em harmonia com a ordem natural das coisas, fazendo pleno uso de suas vidas, desde a pele até a gordura. Hoje, porém, a camada de gelo do Ártico está desaparecendo a um ritmo sem precedentes e o derretimento do gelo dos oceanos está abrindo as rotas marítimas do Ártico. O desenvolvimento da vasta quantidade de recursos de energia fóssil está prestes a começar para valer. A natureza e os povos indígenas estão desaparecendo juntamente com o crescimento econômico. Essas são as questões mais urgentes que o capitalismo enfrenta hoje, e decidimos abordá-las como um projeto.
Não se trata apenas do Ártico e dos povos indígenas. Não se trata de preservar o Ártico e os povos indígenas como um acervo mas de revelar a psicologia profunda através de suas vidas e experiências na região.
Gostaria de saber mais sobre a dignidade dessas pessoas, que vivem na contramão das riquezas materiais. Através deste projeto, quero lançar um novo olhar na coexistência das pessoas, na natureza e no impacto da economia no Planeta."

OUTROS AMIGOS